13/08/2011

~Capcomplicada~


Mega Man Legends 3, um dos jogos mais aguardados que foi cancelado.



Não noticiamos sobre o desastre do cancelamento de Mega Man Legends mas dá para notar que Capcom está numa situação...complicada.

Maioria de nós percebemos o modo como a Capcom age, ela lança diversas continuações, atualizações e edições de seus jogos atuais, até quando quase se esgota a formula ela "adormece" a franquia por alguns anos para depois de passado o tempo e "fama" ela relançar os jogos com novas adições ou ports dos mesmos. Isso aconteceu de reviver com certos jogos clássicos da Capcom no inicio dos anos 90 (Ghouls N Ghosts, Mega Man...), isso claro sempre com novas franquias (Devil May Cry, Dead Rising, Lost Planet) que algumas já tiveram seu destino como Dino Crisis e Onimusha.




Dead Rising, uma das franquias recentes da empresa


Porém pelo visto essa transição que novamente está ocorrendo não está sendo de forma "tranquila" como aconteceu no inicio da era PlayStation (com criação de novos clássicos como Resident Evil), PlayStation 2(Devil May Cry e Onimusha) e no inicio dessa geração (apesar de não terem sido tão bombásticos, Dead Rising e Lost Planet conseguiram seu espaço), porém agora perto do final dessa geração Capcom está meio atrapalhada com seus jogos já estabelecidos: apesar da polêmica inicial Super Street Fighter IV vai bem e com suas atualizações que agora estão sendo em DLC vão "tranquilas" visto o baixo preço e o jogo já conter modos e extras o suficiente para um jogo completo. Seu irmão mais novo Marvel 3 porém não vai tão bem na visão do público, com um jogo tendo problemas de equilibrio e falta de modos e extras (exemplo como modo expectador que sempre veio com as versões de Street Fighter IV) para o casual além de um número de hardcores insatisfeitos com o rumo que a franquia tomou. Então se esperou que Capcom fosse prosseguir com modelo de DLC para atualizar o novo crossover mas surpreendeu (negativamente para a maioria) com um lançamento em disco, com muitas escolhas e justificativas duvidosas como ainda ser preciso a compra dos personagens DLCs e que não há versão DLC por ser "muito conteudo".

Aliás a questão de "Relação Públicas" (chamaremos pela sigla "PR" a partir de agora) da empresa estão numa situação complicada, não sabendo explicar se é uma incompetência deles tentaram tapar sol com peneira ou que as circunstâncias presentes ficam muito complicadas de tentar apaziguar a situação atual. Exemplo o que aconteceu com a série Mega Man, Universe seria um jogo como "little big planet" mas com Mega Man, o jogo foi cancelado sem muitas explicações, logo após de um tempo o terceiro jogo da série Legends foi uma baderna, explicações pifias de que o jogo não havia cumprido "metas" (não explicado mais a fundo) dentro da empresa, porém sempre tentando apagar incêndio com regador dizendo que a franquia ainda é "importante" para a empresa, com a cereja do bolo com a vertente européia dizendo que a culpa era da falta de interesse dos fãs, quando a "dev room" que era um forúm para os fãs ajudarem a produzir o jogo tendo um grande número de inscritos. Isso fez que entre os fãs se criasse teorias pela falta de explicação, indo de que o 3DS não teria tido uma performance de vendas satisfatória para Capcom, podendo ser uma "vingança" da Capcom pela saida de Inafune, criador da série, e também indo para o mais sensato, que o jogo não estava "bom" ou "divertido" e a melhor saida teria sido engavatar o jogo.


Reboot de Devil May Cry, uma das grandes apostas da Capcom


Ainda sim com esse contato com os fãs, além de promessa de poder "votar com seus bolsos" com uma demonstração paga na rede online do 3DS, isso serviu como um golpe para os jogadores de Mega Man, principalmente os da série Legends. Isso também é prejudicial para a imagem tanto da empresa (que não consegue ter uma solução de PR satisfatória para todo o caso) como também para a série que agora pode ter piadas quanto a franquia como acontece com Sonic, porém ao invés de ser em relação a qualidade dos jogos, agora seria de que qualquer jogo dele pode ser cancelado a qualquer hora, assim tendo suas vendas e interesse na série diminuidos, sendo isso totalmente a culpa da empresa e não seus consumidores. Minha opinião é que eles deviam ter ficado em silêncio até conseguirem fazer algum produto de mega man jogável para poder acalmar os fãs, agora Capcom tem essas e outras bombas, como o que fazer com Resident Evil e o reboot polêmico de Devil May Cry.

A série do estiloso filho de sparda não passou por uma caminho calmo, com o jogo existindo primeiramente por um bug, seu segundo jogo sendo na verdade um outro projeto sendo "remaquiado" e pessoal tendo medo do quarto jogo da série quando o criador da série, Shinji Mikami, tendo saido da empresa. Apesar do fracasso para os jogadores do segundo jogo, a série foi bem em vendas e opinião dos jogadores em suas outras adições. Então veio o reboot... com sua sigla "Dmc" representando a série, motra um jovem franzino com um visual de acordo com a juventude atual, fumando (quando o personagem principal original não o fazia) além de os fãs proclamarem ele ter saido de alguma série juvenil atual como Crepusculo. Casualmente isso não foi uma vitória para a Capcom em relação ao visual do jogo, para os hardcores a verdadeira má notícia era de que a Ninja Theory estaria desenvolvendo o jogo e não um estudio da Capcom, com os jogos dessa empresa tendo ótimos gráficos e formas de contar história, mas sendo curtissimos e não sendo grande coisa em jogabilidade ou até mesmo ruim. Infelizmente Capcom deve continuar fazendo o jogo por já ter colocado dinheiro o suficiente no projeto, exatamente o contrário que feito na continuação de Mega Man Legends.


Resident Evil 5 foi um bom trabalho pela Capcom, agora qual caminho prosseguir?


Chegamos em Resident Evil, que teve finalmente uma conclusão para as pontas soltas envolvendo Wesker, um dos principais (se não O principal) vilão da franquia, com Capcom prometendo um reboot da série para não ficar estagnada como suas outras franquias (que é algo bem criticado a Capcom, mas as pessoas tanto fãs quanto não fãs continuam comprando, estranho...). As reações ao reboot do DmC devem ter feito a empresa repensar certos aspectos de "RE6" e agora ela pronuncia que terá grandes mudanças mas que ainda irão manter a essência dos jogos clássicos. A indecisão da Capcom do que fazer com a franquia é visível.

Outra coisa preocupante é a saida de muitos designers talentosos da empresa, como Shinji Mikami, Okamoto, Inafune...a dissolução do estudio Clover também foi algo negativo porque apesar de jogos servirem para vender e continuar a empresa, acredito que se possível é positivo jogos feitos com base em serem criativos ou tentarem realmente criar algo novo ou dar uma boa mexida em algum gênero ou idéia já estabelecida. Isso não seria ruim se já fosse aparecer designers notáveis nessa onda nova de staffs mas por hora não há muita presença forte, só boas intenções como acontece com Ono ou Nitsuma, com sua execução sendo tópico para outra entrie.


O extinto estudio Clover produziu jogos preciosos


Capcom eu acredito que esteja numa situação difícil, com dificuldade de emplacar franquias novas e tendo problemas com seus brasões já estabelecidas, tomare que ela passe por cima e faça jogos com mais qualidade e cuidado, além de maior respeito com as franquias e melhor uso de relações públicas na empresa.


2 comentários:

Overlord Magus disse...

Muito bom post Saikyo, acho que muita gente que joga games da Capcom se sente desse jeito e torce pra que a empresa ache um jeito de melhorar sua imagem internamente e quanto aos fãs.
E cara, o esquema de resto do post ficou no final da entrie, muda lá XD

Eiji Kisaragi disse...

Legal o artigo Saikyo, Capcom anda realmente enrolada, mas vou me abster de maiores comentários! asuhsauhsau