07/05/2012

Review RE: Operation Raccon City

*Atualizado*
Atendendo aos pedidos de fãs que a diversos anos vem solicitando por um remake de RE2 e RE3, a Capcom resolveu cuspir na cara dos fãs lançando o "incrivel" Operation Raccon City.



Começando pela historia, Operation Raccon City oferece ao jogador a tentativa de entender o que acontecia paralelamente as ações de Jill, Leon e Claire durante o caos em Raccon City,narrando as forças da Umbrella eliminando as provas de sua culpa no incidente.
Essa é a base de RE:ORC, agora é uma pena que a historia ja é o primeiro ponto falhado.

Que coisa Chester, mas a Capcom já disse que o titulo não é Canon da historia principal. Tudo bem, mas isso não é desculpa para o jogo ter uma narrativa tão esdruxula como ele possui. Todo capitulo começa com os personagens caindo de paraquedas dentro de alguma situação para realizar a missão solicitada, em momento algum a equipe da Slant Six tentou explicar como os personagens chegaram nesses locais, e mais eles partem do pressuposto de que todo mundo vai amar seus personagens mascarados, mas se vocês não forem atras de informações dos bonecos atraves de extras em texto, nunca irão saber quem são aqueles personagens genericos.
A historia em si é bem curtinha, retratando tudo em torno de 7 capitulos de +-40 minutos cada.


Um ponto forte para o jogo e posso dizer que o UNICO, é a ambientação. Raccon City devastada com os graficos atuais é um verdadeiro deleite para os fãs da serie. Andar por becos e derrepente ser agarrado por um zumbi do nada foi uma boa experiencia que é quebrada devido a freneticidade dos combates contra npcs humanos. Dizer que o jogo não daria um bom shooter sem os soldados do governo é um tanto quanto imbecil, basta largar uns 20 Crimson Heads e apenas 3 Hunters para passar um belo sufoco.
Infelizmente até mesmo o ponto positivo do jogo é zoado por conveniencia, diversas partes de Raccon City classicasforam alteradas, e rotas modificadas, coisas desnecessarias...mas ok o jogo não é da linha Oficial
bláblá Wiskas sashe.

A trilha sonora do jogo é outro fator que deixa a desejar, tirando os momentos em que o titulo se baseia em remakes de musicas classicas da serie como confronto contra Tyrants, Nemesis ou dentro da RPD, as faixas originais do jogo são muito sem graça e não me passaram nada tirando um certo desconforto, serio oque diabos é aquela musica na tela de Ranking? parecem abelhas e umas marretadas em algo.

A inteligencia artificial do jogo eu nem vou comentar...maldito boneco burro (esse acima) largando granadas no meu pé...


Não menos importante temos a jogabilidade de Operation Raccon city. YAY finalmente podemos andar e atirar em Resident Evil, o sistema de correr do jogo é interessante e bastante usado, poder realizar investidas nos inimigos, ou ate mesmo jogar seu personagem para se esconder.
A opção de combate direto também é um adicional bem util, podendo ate mesmo utilizar de zumbis como um colete contra tiros inimigos.
Os pontos negativos da jogabilidade de ORC ficam a cargo do sistema de troca de armas, utilizar o L2 para trocar armas e ativar a mira automática ficou bem estranho, assim como os atalhos do D-pad Spray,Granadas e Anti-Viral, sendo que um dos botões não é utilizado. Por que não deixaram algo mais simples como Armas na direita e esquerda, Itens de cura embaixo e Granadas em cima?


Por ultimo as configurações dos botões de tiro ficaram uma salada do cacete, me sinto jogando Uncharted+RE5+Dead Space, comandos nada agradáveis e demoram pra tu se acostumar com o padrão imposto. Apesar de existir 4 configurações diferentes nenhuma me agradou.


Concluindo, Operation Raccon City é um jogo falhado, e seu unico ponto positivo é a ambientação nostálgica não testei o online, mas talvez esse ponto salve o jogo como dizem tantos outros reviews. Me doe profundamente ter gasto 120 reais no jogo, mas paciência...fã de jogos da Capcom tem que se ferrar mesmo.

Nota: Não dei pontuação porque acredito que notas como da IGN e Edge fazem jus ao titulo, não passa de um 3 de 10. Dica: Passem longe do jogo.


*28/05/2012

O modo cooperativo proporciona uma experiencia mais agradável ao jogo e até mesmo divertida, entretanto ainda assim tem seus defeitos. Jogando em coop, você não divide a experiencia dos cenários com seu parceiro, se você pegou um data card (item que vale pontuação) seu amigo se ferrou, isso acaba atrapalhando a nota final dos cenários, visto que em Coop se torna impossível obter todos itens.

Os modos multiplayer: Versus, Survivors, Hero e Biohazard, ajudam o fator horas de jogo, são opções divertidas de se passar o tempo, mas não espere nada demais são os típicos modos básicos de todo TPS (Capture the Flag, Elimine os inimigos em equipe etc.).

A campanha do lado do Echo Six, me pareceu muito mais interessante do que a da USS, sendo um tremendo erro (ou jogada dos "mestres da sacanagem" cof cof Capcom cof) em ser conteúdo DLC.

Reforçando o que eu havia dito antes. Resident Evil Operation Raccon City, é sim um jogo falhado, com péssima narrativa, controles confusos, péssimo sistema de cover, horrível em obter os itens no chão, gráficos tentando esconder uma modelagem feita nas coxas (quase RE4 de PS2), Inteligencia artificial aquém de qualquer jogo de tiro que já joguei (Sheeva manda abraços) e sem coop offline. Tendo como pontos positivos, a nostalgia de certos cenários, muitos zumbis pra sair matando, sistema de pancada divertido (depois que pega o jeito), sistema de skills bem interessante, coop online ajudando em muito a experiencia, e extras multiplayer diversificados.

Comprem o jogo seja por curiosidade ou fanatismo pela série, mas não esperem grande coisa, se ficarem feliz com o resultado do produto, como o senhor Unreal ficou beleza.
Agora se esperavam mais do jogo, existe Uncharted e Gears of War no mercado.

Fonte das Ibagens: Revil

5 comentários:

Eiji Kisaragi disse...

Lixeira em forma de Bly-Ray então! xD
Até queria testar, mas vou passar longe!

Chester disse...

Cara, eu não testei o online do game, mas pelo que a EDGE e outras grandes ae falam, é a unica coisa que salva o jogo.

Depois que eu testar eu vejo se adiciono informações sobre o modo.

][UNREAL][ disse...

Deixem de saudosismo. Esse jogo está muito bom. Testem e tirem as conclusões. Não é um survival e sim um jogo de ação.

Quem joga e diz que não presta realmente não merece ter mais nenhum review. Joguem no nível professional e se apaixonem. Sinceramente o jogo cumpre e muito bem o que promete. A história é boa, o único ponto que achei ruim é o fato de ser curta por só ter a versão USS no disco. Por se tratar da CAPCOM o modo que vc joga pelo lado do Governo é por DLC. O que deixa o jogo bem completo.

Chester disse...

Primeiramente UNREAL, eu zerei o game na dificuldade profissional e não achei nada demais.
Jogando mais o game eu me acostumei com as bizarrices dele, configurações de botões principalmente, vai me dizer agora que sobrecarregar o L2 com 3 funções é uma sacada de gênio? nada funcional isso sim. Trocar arma, entrar em mira automática e dar a virada 180º tudo NO MESMO BOTÃO.

Não estou desmerecendo o jogo de forma alguma, e por uma pessoa que comprou e não se agradou 100% com o produto e digo apenas que "você se acostuma com o jogo".

Overlord Magus disse...

"Quem joga e diz que não presta realmente não merece ter mais nenhum review." Então, a partir de hoje, não existem mais reviews de jogos ruins.